11 de julho de 2017

O que é segurança da informação?

Toda empresa tem informações confidenciais, que não devem ser vazadas de forma alguma, pois isso custaria clientes e até mesmo a sobrevivência da companhia em questão. Pensando nisso, o mercado criou um serviço chamado de Segurança da Informação, que tem como objetivo proteger esses dados e gerenciá-los com confidencialidade e disciplina, além de assegurar sua integridade e disponibilidade.

Inclusive, os três elementos citados (disponibilidade, confidencialidade e integridade) são os principais pilares do método, pois eles fornecem os fundamentos necessários para que a Segurança da Informação seja desenvolvida. Vejamos os detalhes sobre cada um deles a seguir:

  • A disponibilidade funciona como uma garantia de que todas as informações estarão acessíveis em qualquer momento para os funcionários autorizados;
  • Já a confiabilidade, como o próprio nome já diz, está ligada ao sigilo desses dados, e significa o estabelecimento de níveis de acesso a determinadas informações, restringindo ou liberando-as de acordo com a hierarquia de cada funcionário;
  • A integridade, por fim, tem como objetivo manter as informações mais seguras no sistema, tratando-se da proteção dos dados de forma pura e simples, evitando que eles sejam violados ou modificados de forma acidental.

Bom, agora que você já se familiarizou com a teoria e com os fundamentos, vamos conhecer a Segurança da Informação na prática.

Mecanismos da Segurança da Informação

Todas as medidas que visam controlar o acesso às informações são chamadas de mecanismos de segurança e atuam de forma física e lógica na proteção dos dados da empresa.

Os controles físicos agem limitando o contato direto dos usuários com a informação e todo o sistema que a envolve. Já os controles lógicos se preocupam com a integridade dos dados, principalmente para que eles não sejam acessados e manipulados por quem não tem permissão para tal.

Em suma, tanto os controles físicos quanto os lógicos cuidam de diversos recursos, como códigos-fonte, senhas, bases de dados, registros de usuários e também limitam o acesso ás ferramentas de edição de arquivos e programas.

Confira alguns exemplos de mecanismos de segurança:

Criptografia

A criptografia é um conhecido método de conversão de dados em um formato indecifrável. Vamos supor que você queira escondê-los dos falantes de português e resolva traduzi-los para aramaico, para que a sua compreensão seja dificuldade. A criptografia funciona de forma similar, porém, o seu objetivo é impedir completamente a sua interpretação, fazendo com que as informações só voltem ao normal ao usar uma senha pré-definida.

Assinatura digital

A integridade dos dados criptografados é garantida através da assinatura digital, pois apenas quem a tiver poderá ver e modificar o conteúdo restrito.

Certificação

A certificação funciona como um atestado de autenticidade de um arquivo, ou seja, é a garantia de que ele é válido.

Honeyspot

O Honeyspot é um software que parece bastante com um antivírus, só que em tempo real. Seu papel é proteger os dados dos invasores, de aplicações maliciosas e estranhas ao sistema.

Segurança da Informação é com a LDA!

Precisa de ajuda para proteger os dados de sua empresa? Conheça a LDA Sistemas e Consultoria! Nós oferecemos diversos serviços, incluindo o de segurança da informação. Entre em contato conosco e saiba mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *